Álcool ou gasolina: qual vale mais a pena?

Álcool ou gasolina: qual vale mais a pena?

Os carros flex têm sido uma ótima alternativa em épocas de instabilidade nos preços dos combustíveis e descontrole da inflação. E mesmo com a garantia de um bom funcionamento do motor com ambas as opções, muitos usuários ainda têm dúvidas relacionadas a desempenho, desgaste e custo-benefício – inclusive em relação à gasolina comum ou aditivada.

Sobre a manutenção e o desgaste de peças dos carros com motores flex, as montadoras afirmam que não há problemas gerados para quaisquer que sejam as proporções de álcool e gasolina. Por isso, é importante não dar ouvidos aos “entendidos” de plantão que estimulam você a usar esta ou aquela opção.

Informações como a que o carro se “acostuma” com determinado combustível e poderá rejeitar o outro é completamente descabida. Ainda há os que falam que entre tanques abastecidos com álcool é importante que haja um abastecimento de gasolina para impulsionar o motor.

Essas são lendas urbanas sem nenhum fundamento técnico. A verdade é que todos os modelos flex podem rodar exclusivamente com álcool ou com gasolina.

Gasolina ou Álcool: vantagens e desvantagens

A principal diferença entre gasolina e etanol é que enquanto o primeiro é derivado do petróleo, o outro é derivado da cana de açúcar, sendo uma fonte renovável de energia. O álcool, além ser menos poluente ao meio ambiente, ele tem um custo menor por litro. Entretanto, a sua eficiência é menor, sendo necessário queimar mais combustível para gerar a mesma energia que a gasolina.

Apesar de custar mais do que o álcool, a gasolina tem um maior desempenho. Porém, por ser derivado do petróleo, ela gera grande emissão de gases poluentes. Entretanto, os dois combustíveis possuem vantagens que devem ser destacadas. O álcool é um dos melhores limpadores de motor disponíveis no mercado, enquanto a gasolina é um ótimo lubrificante.

Álcool ou gasolina: Vale o mais barato?

Sim. Para usuários de veículos comuns, o mais importante é considerar as diferenças de preços e também o aproveitamento. Isso porque, em média, os carros abastecidos a álcool gastam 30% mais de combustível do que os que utilizam gasolina. Colocar as contas na ponta do lápis nessas horas é a melhor saída.

No entanto, para quem raramente usa o carro, é indicado o abastecimento exclusivo com gasolina aditivada ou premium. Isso porque ambas levam um tempo maior para se deteriorar graças à alta concentração de antioxidantes.

Se ainda restar dúvidas, a maneira mais eficiente é fazer este cálculo rápido de como fazer a conta de gasolina e etanol: Multiplique o valor da gasolina no posto de combustível por 0,7. Se o resultado for maior que o valor do álcool, vale abastecer com álcool. Se o resultado for menor que valor do álcool, abasteça com gasolina.

E para o meio ambiente?

Em uma entrevista concedida ao Jornal Extra, Sergio Luiz Camacho – Diretor da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva – afirma que, com o passar do tempo, o uso da gasolina comum acarreta em acúmulo de resíduos nas tulipas das válvulas, aumentando constantemente o consumo de combustível e as emissões de CO² na atmosfera.

Além disso, o álcool é um combustível menos agressivo para a camada de ozônio e por isso não é tão perigoso para atmosfera quanto à gasolina.

Escreva um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

Reconhecer o momento correto para trocar os pneus do carro é uma tarefa importante.  Para…Ler mais
WhatsApp chat

Enter your keyword